notícias

HOME/notícias

Saniplan realiza coleta de resíduos químicos na UFRJ

A Universidade Federal do Rio de Janeiro contou com os serviços da Saniplan Engenharia para destinar adequadamente cerca de 2 toneladas de resíduos químicos provenientes das atividades operacionais e acadêmicas. As coletas, realizadas entre os dias 19 de dezembro e 11 de janeiro, foram efetivadas a pedido do CCS (Centro de Ciência da Saúde) do Campus da Cidade Universitária, na Ilha do Fundão, no Rio de Janeiro.

De acordo com a professora e coordenadora de Biossegurança do CCS, Bianca Ortiz, o trabalho da Saniplan possibilitou que os laboratórios e dependências do departamento pudessem operar com maior segurança e qualidade, já que ter resíduos químicos inflamáveis e de alta periculosidade sem o armazenamento e destinação corretos aumentam os riscos de acidentes e contaminação. Para Bianca, o diferencial da empresa foi de contar com profissionais altamente qualificados e um treinamento anterior à retirada dos resíduos, informando e esclarecendo com detalhes todas as etapas do serviço e como seria realizada a destinação final de cada resíduo: “Tivemos tranquilidade em toda a operação, pois soubemos antes como seriam realizados a segregação, o transporte, o acondicionamento e a destinação final de todo material. Foi tudo muito organizado e a logística surpreendeu”, disse.

Segundo a coordenadora, a visualização constante do escoamento dos resíduos deixou todo o departamento da universidade satisfeito quanto à destinação adequada e a preservação do meio ambiente, reduzindo os impactos que as atividades acadêmicas produzem: “Foi tudo feito com muita sabedoria, com os materiais devidamente lacrados e bem acondicionados, tudo dentro da legalidade e prezando sempre a segurança. É importante que a população tenha conhecimento sobre como os resíduos produzidos são descartados, assim geramos cidadãos mais responsáveis quanto ao consumo. Recomendo o trabalho da Saniplan, minhas expectativas foram totalmente atendidas”, afirmou Bianca.

A Saniplan ainda realizará nos próximos meses retiradas de resíduos perigosos de outros setores da UFRJ, a estimativa é que as coletas cheguem a 4 toneladas.